quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Amor


O amor quer a posse, mas não sabe o que é a posse. Se eu não sou meu, como serei teu, ou tu minha? Se não possuo o meu próprio ser, como possuirei um ser alheio? Se sou já diferente daquele de quem sou idêntico, como serei idêntico daquele de quem sou diferente.O amor é um misticismo que quer praticar-se, uma impossibilidade que só é sonhada como devendo ser realizada.
F. Pessoa.