quinta-feira, 24 de março de 2011

Verdadeiras amantes

`Se a prostituição é a mais antiga profissão do mundo, então a arte refinada de ser uma amante deve ser a segunda.`

Afinal, segundo Agnes Sorel, a mulher da foto (com os seios a mostra e jesus no colo) , que morreu digníssima, durante mil anos depois da queda de Roma, o pecado real escondia-se entre as espessas cortinas das camas de dossel e era lamentado na escuridão abafada de um confessionário...

`Quando o destino de uma nação está no quarto de uma mulher, o melhor lugar para um historiador é a antecâmara.` Charles-Augustin Sainte-Beuve.

segunda-feira, 14 de março de 2011

Amiga safada


Bia me consolava logo após um término de namoro meu com um cara idiota. Eu estava frágil, desarmada, desalmada.

Começou uns carinhos maldosos... Eu percebi, mas deixei rolar, afinal era minha amiga, que mal haveria?
Ela entranhava a mão nos meus cabelos para fazer cafuné na minha cabeça, mas aproximava o rosto de mim. Descia a mão por meu rosto, passeava por minhas bochechas, lábios... e me beijou. Senti um gosto refrescante da sua língua macia, era delicioso, delicado. A mão dela passeava por meu corpo, apertava meus seios com força, mas sem machucar. A língua descia por mim até chegar no meio das minhas pernas. Ela me abriu e pediu que eu relaxasse. Assim o fiz.
Fiquei louca com aquela língua... Me segurava, apertando o apoio do sofá. A respiração começava a ficar ofegante e ela não parava... Minhas pernas tremiam, meu sexo pingava, babei na boca daquela safadinha.
Ela riu... sabia que ia conseguir, era um sorriso que mostrava seu troféu. Agora levantava a saia e encaixava suas pernas no meu rosto, esfregava seu sexo na minha cara, fazia eu a lamber toda e por fim molhava meu rosto com seu néctar. Dava um urro abafado, de prazer. Eu adorei aquela sensação. Olhei cada detalhe do rosto dela... Nunca tinha vivido nada parecido...
Depois de se recompor, ela colocou um brinquedo que falava ser o pau dela. Me mandou chupar. Segurou meu cabelo e empurrava minha cabeça. Me fazia babar por todo seu `pau` e depois me mandou sentar e foder gostoso no colo dela de costas. Assim o fiz. Empinei minha bunda para ela e cavalgava naquele pau grosso e molhado. Ela abria minha bunda e me fazia foder com mais força. Roçava gostoso nela, enquanto ela puxava meu cabelo com as mãos pra perto dela e me falava palavras gostosas ao pé do ouvido. Sentia o bico dela duro nas minhas costas e estava no auge de todas sensações, quando resolvi relaxar e ela me levantou e fodeu com força, me levou contra parede e fodeu até que eu gozasse... Dei um grito abafado. Gozei e deixei ela molhada. Ela riu, me deu um beijo no pescoço e relaxamos...
Nunca vou esquecer o que a Bia me ensinou... Não mesmo!