quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Convite aos meus devaneios


Era uma noite comum, até o telefone tocar. Era a mulher mais instigante que eu conheci na minha vida. Ela é uma menina-mulher. Tem aquele rostinho angelical, mas seu corpo, suas curvas... Ahhhh! Seu corpo não é de uma menina, é de uma mulher. Suas curvas são definidas, seus seios volumosos e apontam para o céu; Sua cintura é delicada como uma borboleta e seu quadril é brutal. Só de me imaginar com ela, minhas mãos passeiam pelo seu corpo com uma suavidade fatal. Meu membro já se enrijece e tenho delírios. Atendi. Ela disse estar com saudade, afinal, acabara de chegar de viagem e há muito não nos víamos. Não consigo dizer não e nem quero. Aquela voz falando baixinho, quase sussurrando, meio rouca me dizendo estar com saudade, era um convite aos meus devaneios.
Eu poderia passar o tempo que fosse necessário com ela para nunca me esquecer de nenhuma noite que nos amamos, ou, como ela gostava de dizer, trocamos saliva e malícia.
Convidei-a para um sítio meu, em um lugar bem frio e reservado. Seu suspiro ao telefone seguido de um breve sorriso foi um sim. Eu a conheço. Combinamos de nos encontrarmos no sítio no dia seguinte no mesmo horário, pois queria fazer algo diferente.
Fui dormir com um sorriso no rosto e já bolando algo para o dia seguinte.
Acordei animado e resolvi ir a um sex shop para ver se surgia alguma idéia. E surgiu. Comprei todo um kit com roupas, acessórios e brinquedos de que ela com certeza gostaria, pedi uma caixa vermelha bem bonita para colocar tudo dentro e fechei com um laço. Paguei, peguei a caixa e a levei para o sítio. Lá, coloquei a caixa na sala de entrada, dei folga para os empregados da casa e escrevi uma carta dizendo que a esperava em meu quarto com um dos acessórios e roupa que ela preferisse colocar.
E assim ela fez. Pegou a roupa mais delicada, porém, a que mais fazia contraste com sua pele branquinha e me encontrou.
Fico impressionado como ela fica bela a cada temporada que passa. Pena ela ser uma menina do mundo, sei que é egoísmo, mas gostaria que ela conhecesse o mundo ao meu lado.
Me vendo embasbacado com sua beleza, ela sorriu e veio ao meu encontro. Sentou em meu colo e me acariciou como uma pena, beijou meu pescoço de forma sublime e me beijou na boca com uma força encantadora e medonha. Não aguentando, tirei seus brincos e sapatos, soltei seu cabelo, rasguei sua roupa e avancei. Beijei-a como nunca. Puxei seus cabelos até ouvir seus gemidinhos e coloquei nela com força, até vê-la toda vermelhinha e gritando de tesão. Eu sentia aquela menina tão molhada que meu prazer só aumentava e eu não parava. Brincamos assim até morrermos de prazer. Suamos e matamos toda nossa saudade; e assim ficamos, jogados na cama, com a respiração tão forte que não trocamos sequer uma palavra. E nem precisava.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Tudo passa


Tudo nessa vida passa, quase nada é pra sempre. E como andei pensando nisso, lembrei de todas as amizades que passaram pela minha vida e que muitas não permanecem. Hoje estive conversando com uma amiga que por acaso foi uma das que tinham passado, mas houve um reencontro, enfim, coisas do destino... E essa conversa me levou a esse post.
Depois de algum tempo cheguei a conclusão de que todas pessoas que passam por nossas vidas eram mesmo pra passar e que todas elas fizeram a diferença, de forma boa ou ruim, mas sempre aprendemos. Cada um de nós tem uma freqüência que por acaso estará igual a de alguns seres "cósmicos" e que por "acaso" esbarram por nós. Essas pessoas duram o tempo que tem que durar. Aprendemos o que podíamos com elas e depois os destinos tomam rumos diferentes e não há como evitar, aquela pessoa muda de ares, você muda e assim é.
O que existe de pior nessas experiências é que alguns ainda não estão preparados para saber disso que estou falando e quando os rumos tomam caminhos diferentes, a pessoa deleta tudo que houve de bom e todas as lições que aprendeu com tal pessoa.
E o mais impressionante é que a gente esquece o nome das pessoas que mais fizeram diferença na nossa vida e deixamos de ligar para quem mais queremos, a pessoa que a gente mais se importa é a que mais fazemos questão de não demonstrar, e assim vai...
Só não podemos nos esquecer de que um dia quase tudo acaba e que deixamos de dizer o quanto a pessoa era querida por nós. Talvez isso seja fruto do nosso egoísmo. A morte é uma dessas experiências e é a que existe para que saibamos o quanto gostamos de quem se foi... That´s it.

sábado, 24 de janeiro de 2009

Olha que blog maneiro!


Gente, olha que demais, ganhei um selo do "olha que blog maneiro".
Quem me indicou foi www.marinabonesso.blogspot.com/
Marina, obrigada! É bom saber que alguém gosta também daquilo que a gente faz com tanto gosto... Agora, preciso indicar as regras e meus blogs favoritos!

REGRAS.
Já teve curiosidade de ver sua caricatura?
1- Exiba a imagem do selo “Olha Que Blog Maneiro” que vc acabou de ganhar!
2- Poste o link do blog que te indicou.
3- Indique 10 blogs de sua preferência.
4- Avise seus indicados.
5- Publique as regras.
6- Confira se os blogs indicados repassaram o selo e as regras.
7- Envie sua foto ou de um(a) amigo(a) para olhaquemaneiro@gmail.com juntamente com os 10 links dos blogs indicados para vericação.
Caso os blogs tenham repassado o selo e as regras corretamente, dentro de alguns dias você receberá 1 caricatura em P&B.
Os blogs que indico são:
1- http://tatucomcobra.blogspot.com/
2- http://inspiracoesmatinais.blogspot.com/
3- http://mofados-morangos.blogspot.com/
4- http://www.sexonapontadalingua.com/
5- http://politicachique.blogspot.com/
6- http://bymarimolina.blogspot.com/
7- http://vocemeirrita.blogspot.com/
8- http://tiaomartins.blogspot.com/
9- http://quodores.blogspot.com/
10- http://castro-pri.blogspot.com/

Avisarei a todos! Um beijo...

Em cima do muro


Aiii, tantos anos, mas tantos! Passei fotografando guerras, lutas, brigas, incêndios, tiroteio e os bombeiros, policiais, parentes desesperados, eu sempre fui jornalista e quis essa vida, mas hoje penso: O que eu fiz pra ajudar essas pessoas? O quê? O tempo todo só observei e covardemente fotografei todos os momentos de desespero, aqueles rostos implorando por ajuda, implorando pra viver de uma vez ou morrer, sofrimento, muito sofrimento, e o que eu fiz? Nada. Fiquei em uma moita assistindo a tudo em cima do muro, vendo o espetáculo real através das minhas lentes, que sempre me protegeram.Sempre. A felicidade e os sorrisos nunca fizeram parte do meu trabalho...

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Yes, we can!

Enfim, uma eleição democrática acima de tudo, mas mais que isso, o fim da era Bush para entrada de Obama, um cara que sempre esteve ligado às questões sociais, que sabe dos problemas que são enfrentados em regiões pobres dos EUA e não só da crise que está ocorrendo, acho que essa consciência dele que me fez acreditar que ele pode mudar muita coisa naquele país e em muitos outros, pois afinal eles influenciam no mundo todo, inclusive no nosso país. Espero não estar errada e nem enganada pelos discursos e idéia que ele passa, mas acho que não só eu como muita gente está depositando essas esperanças nele. O que posso fazer daqui é desejar muito sucesso e força enquanto ele estiver no poder para que as coisas mudem para melhor, para o povo de lá e todos que são influenciados.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Um minuto



Um minuto. Esse é o tempo necessário para que tudo à sua volta mude. E o que é viver mesmo hein? Acho que essa é uma questão para se pensar. Como viver, temos muita coisa para falar: “Ahh, eu vivo intensamente, só o hoje, sem pensar no depois...” e blábláblá, mas você já parou para pensar para quê você vive? Não, não to revoltada querendo mostrar que não servimos para nada, ao contrário, acredito que todos que estão aqui ou em qualquer outro lugar do mundo é para estar, mas o ponto é outro. Sabe quando vem um pensamento que te atordoa e não sai da sua cabeça? Pois é, esse dia me veio à cabeça: E se a gente vive para se recuperar? Nós, seres humanos estamos em constante metamorfose, nunca satisfeitos com nada, essa é a mais absoluta verdade, ou, sempre nos falta algo, por mais feliz que estivermos, mas aí... Boom! Viver para nos recuperar? Recuperar-nos do tempo perdido, de um amor inacabado, de uma paixão platônica, de uma doença, de uma briga, de um acidente, de uma raiva, de um dia estressante, de um medo, de uma tristeza ou até mesmo de uma história emocionante e da alegria... As pessoas exigem isso de nós e não tem como fugir por longa data, e então se descabele! Jogue suas pernas para o ar e vire sua vida de cabeça para baixo, pois é a única saída...

domingo, 18 de janeiro de 2009

OOOpa

Gente, to feliz, meu conto valsinha foi publicado em um dos blogs mais conhecidos de contos eróticos, a vida secreta. Está aí o link, comentem lá! =)


http://www.avidasecreta.com/brincar-de-seduzir/

Um super beijo!