quarta-feira, 4 de março de 2009

Hello Stranger

Eu estava noiva havia apenas um mês, mas meu futuro marido mora em outra cidade, então nos víamos uma vez ao mês, sendo assim, quando se passou esse tempo, fui até ele. Eu acabei de fazer vinte e dois anos, ele é meu primeiro homem... Cheguei à rodoviária e comprei minha passagem. Esperei meia hora e já entrei no ônibus, pelo visto ia viajar sozinha, pois ninguém sentou do meu lado, aliás, quase todo o ônibus foi assim. Percebi que havia um homem muito bonito do outro lado do banco bem na minha direção, deveria estar com uns trinta anos, mas provavelmente cuidava muito bem do corpo. Ele me deu um sorrisinho, vendo que eu estava bisbilhotando ele. Fiquei sem graça e fingi que não era comigo, abaixei a cabeça e fiquei olhando para minhas unhas. E de lado, percebi que ele continuava olhando e com muita intensidade. Confesso que estava começando a gostar daqueles olhares, me sentia desejada, como nunca! E resolvi encarar, mas ele não desviava o olhar, fixou em mim e parecia estar certo do que queria. Mas eu sei que aquilo é errado, não poderia me deixar levar assim... Mas quando passei alguns minutos trocando olhares, ele deu duas batidinhas no banco e fazendo sinal de silêncio, para que eu fosse até lá. Hesitei. Mas deixei escapar um belo sorriso expressando minha vontade...

Nesse momento, todo o ônibus já havia fechado as janelas e o silêncio pairava, exceto pelo barulho que o ar condicionado fazia. Ele se levantou, fiquei tensa, não sabia o que ele iria fazer, mas por sorte ele só foi ao banheiro. Fiquei aliviada e meu corpo relaxou no banco. Nesse momento lembrei-me do motivo da minha viagem. Eu não podia me deixar levar assim, não podia! Relutava com meus pensamentos. Era uma briga constante de desejo e pensamentos. Eu lutava para resistir à minha verdadeira vontade naquele momento. Aquele homem mexeu comigo, de todas as formas, meu corpo parecia pegar fogo, mas... Por tão pouco...! Eu estava achando aquela situação toda muito estranha.

Mas quando eu menos esperei, ele volta do banheiro e senta ao meu lado. Sem trocar nem uma palavra, e sem fazer barulho, ele dá um suspiro forte em meu pescoço, em seguida, o beija delicadamente. Senti todos meus pêlos se arrepiarem e gostei da sensação, mas não sabia o que fazer, queria hesitar, devido aos meus preceitos, mas realmente eu não sabia como agir diante daquele homem que tanto me desejava e vice versa. Mas depois que ele tomou a iniciativa e deixou seu ar quente em meu pescoço, minha respiração ficou forte, ofegante. Eu estava cheia de desejo por aquele desconhecido. E minha excitação além da adrenalina de estar ali me fez ceder... Eu queria mais dele, meu corpo implorava por mais. Ele percebeu meu arrepio, pois passou os lábios na minha nuca em seguida deu um breve sorriso. Eu coloquei a mão na perna dele, enquanto isso ele deu um puxãozinho de leve segurando todo o meu cabelo e apoiou a outra no meu rosto, mas isso me deixou com mais tesão, só de pensar na possibilidade daquela mão que estava na minha bochecha dar um tapa, mas ele só a alisou. Depois puxou minha mão que estava em sua perna e colocou apoiada em seu membro que já estava implorando para sair de dentro da calça. Não resisti e tirei o botão, me surpreendendo por ele não estar usando cueca. Comecei a alisá-lo, passando minha mão por aquele pau que eu nunca havia visto, estava um pouco envergonhada, mas estava adorando e resolvi me entregar mesmo... Era tão vermelho, com veias saltitantes... Ele estava completamente excitado. Minha mão passeava com uma desenvoltura incrível, até que ele se exaltou me puxou o cabelo, empurrando minha cabeça e caí de boca em cima dele. Minha posição fazia eu me sentir mais à vontade, pois ele não podia ver minha cara bem safadinha adorando chupar aquele cacete que preenchia minha boca. Ele continuava segurando minha cabeça, controlando a intensidade e se contraía todo, estava no auge do prazer. O lambi todo, fazendo uma força na sucção, estava cheia de saliva e ele delirava. Minha bocetinha já estava quente, pegando fogo, querendo sentir aquele homem. Parece que ele também a queria, pois na mesma hora puxou minha cabeça, me pegou pela cintura, puxando meu vestido, empurrando minha calcinha e me colocou no colo dele, de costas, a essa altura todos no ônibus já estavam sonolentos, mas qualquer um poderia passar, pois estávamos perto do banheiro. A situação de risco, do meu erro parecia me deixar mais molhada e ele parecia nem pensar nisso. Me queria ali, naquele instante. E eu sentei no colo dele, pensei em sentar devagar, mas ele me empurrou com força e tive que me segurar para não gritar, a mão dele me abria ainda mais e eu rebolava em cima dele, estava adorando ficar encaixada nele movimentando-me. Estava sentindo muito prazer, acho que não ia agüentar por muito tempo. Ele acelerou o ritmo segurando forte em meus seios e eu deixei soltar um gemidinho, ele tapou minha boca e me abaixou rápido, olhei no canto do banco e vi que uma senhora lá na frente olhou para trás, ajeitou o óculos e achou não ter visto nada e se virou de novo. Ele me levantou de novo, apertando ainda meus seios e manteve o ritmo, eu não agüentei, apertei as coxas dele e gozei naquele pau... Minha perna estremeceu, meu corpo amoleceu e ele aumentou o ritmo, estava metendo com vontade, freneticamente, segurou na minha cintura com força e gozou. Senti-o prender a respiração pra não deixar sair um urro. Eu estava toda babada daquele desconhecido. Levantei-me devagar para não fazer barulho, tirei minha calcinha para me limpar, enquanto ele fechava a calça. Voltei para meu banco e de longe ele me mandou um sorriso que dizia tudo. Única coisa que eu podia fazer era retribuir o sorriso depois daquilo tudo e pensar... Hello stranger!

Bem, Leo (http://oscontosdeleo.blogspot.com/)e eu estamos fazendo uma parceria e esse conto foi fruto disso, espero os comentários para ver o que vocês acharam. Bem, ficarei sem computador pois vou me mudar essa semana e então minha atenção aqui vai diminuir um pouco, pois vou tentar programar os posts e serei breve nos blogs que visito, maaaaas, em breve isso também muda e estarei ainda mais presente! Agradeço aos elogios que o blog vem recebendo... Espero também e mail de vocês para que eles virem histórias divertidas!!! Um beijo carinhoso a todos que me acompanham aqui e esperem pois dessa parceria vai surgir muitos contos...! E quem sabe mais novidades!!! =D

27 comentários:

Joyce disse...

Hello Stranger ... instigante, no mais literal da palavra. Eu ja me arrisquei em contos ... nao sai do primeiro, hahaha!


bjos

Rodrigo e Nina disse...

Como sempre muito bom...
Eu fico imaginando o que essa menina já viu pra ficar inventando essas histórias....hahaha

bjs!

Deni disse...

pow...legal..primeira vez aki
até me assutei
jah ia t chaamr d taradona askapokspoaks
tadinho do moço q só a ve uma vez por mes
apokspaokspoas
tá esperando até hoje...

pode continuar com os contos..
xD


seria legal ter uma narração tbm ..
*-*
feminina claro!.

seu blog é impróprio pra menores d 18 anos?


atualizei
meu blog viow ?
iria atualizar sexta mas não aguentei!

www.bagageirodocurioso.spaceblog.com.br

sabe q bmvind lá!
abraço e boa kinta

Borboleta disse...

Que prazer é este estacionado em tua mente,
Que lhe deixa fincada nessa gazua,
gelada e geniosa.
abraços

Única e Exclusiva disse...

Já me imaginei neste conto, completamente excitante e imprevísivel, adorei!

Bjinhos ú&e :*********

Loira e Morena disse...

Uaallll!! Q stranger interessante esse en!
Adorei a parceria!

Beijaooo da Morena!

Dog disse...

hum... dispertou as fantasias aqui.

tomara que esta parceria vá longe!!!



beijos

Flores Atiradas disse...

Adoreei ! Asssim, com um desconhecido, sem compromisso, só tesão ! ameii ;)

beejos e boa sorte com a mudança

R.Fred disse...

Adorei o conto!!! muito bom!!!

Olavo disse...

Obrigado pelo selo..
já volto para ler vc..
Beijão

o casalqseama* disse...

que essa parceria seja o início de um casamento duradouro... ficou muito show o conto. vi a cena toda!



hehe
bj da fê =D

Fernanda! disse...

Fiz uma viagem aqui agora...

Excitante!


Bjos!

Rodrigo e Nina disse...

Brigado lud!
fiquei lisonjeado, sou seu fã...rs

Você é uma das pessoas que podiam pintar em nosso msn....hahaha

Bjão

LeoChaves disse...

Nunca mais viajo de carro sõ vou de onibus agora...

Enfil Notelku disse...

Que tipo de novidades? Fotos, quem sabe? É uma boa coisa pra se fazer em parceria...

Beijos,

Enfil

Lipe M.T disse...

Geente..."me amarrota que eu tô passado"...

Adoro esse tipo de coisas...gosto de tudo que não é convencional...

E um onibus com pessoas dentro não é nada convencional (não aos olhos da sociedade)...

Logo...eu adorei o post...

Meus parabens...me deixou 'alegre'.

Abraços.

Rafhitch disse...

Nossa, realmente um conto muito bem feito e muito bem escrito. Parabéns!

Primeira vez que venho aqui e me deparo com um post de qualidade desses.

Abraços!

Rafhitch

Juliana disse...

Oi Lu ... tem texto novo!

bjos

Mαrinα. disse...

Já disse e repito, você devia escrever livros de contos (:

Carolina Diniz disse...

Santa imaginação.
Os dois blogs que mandavam muito bem nos contos agora são parceiros???
CERTEZA DE SUCESSO!
Adorei

Beijos

Dando a Bunda pra Bater disse...

Também tenho minha história, quase parecida. Ela era paulista, ia para Campinas e eu, Jundiaí. Bons tempos!

Belo conto.

Beijos,

Enfil

Welker disse...

Ah, assim não vale... Acho que nem se eu chamasse o Batman, eu escrevia algo tão real. :P

Patricia disse...

esse post me lembrou a música beatiful stranger da madona.. adorei.

beijo*

Camila disse...

Sinto que já aconteceu algo parecido comigo... huuun, muito, muito bom !

Fernando Amaral disse...

Salivação...

Vitor L. Muniz disse...

Minha primeira visita ao blog e admito ter tido um momento de pura contemplação imaginativa, com cada linha deste ótimo conto. Ótimos textos, ótima parceria, enfim, ótima Ludmila!

Beijos!

Meu Blog: www.vitorlmuniz.blogspot.com

Anônimo disse...

Você é estremamente talentosa,não me surpreenderar se um dia você tiver uma coluna numa revista e virar sucesso.Talento tem de sobra.bjs