domingo, 28 de março de 2010

Banho bem quente


Ela estava no banho e fui saber se podia entrar. Ela disse que sim, mas que o banho estava quente. Não me importando com o calor, entrei no box, me molhei e a água não parecia tão quente, estava até bem agradável.
Depois de trocarmos conversa fora sobre os sabonetes com diversos cheiros agradáveis e diferentes, ela resolveu me virar e passar o esfoliante em mim, aquelas mãos suaves na medida e os granuladinhos passando pelo meu corpo começava a me deixar excitada, pensando nela nua, gostosa, atrás de mim. Não aguentando mais esperar para sentir o gosto daquela boca faminta, virei e dei um beijo de leve nela. A água escorria em nossos corpos quentes e nossa pele ainda com sabonete se esfregava com delicadeza. Meu tesão aumentava e a prensei contra parede. Segurei seus cabelos sem machucar enquanto nos beijávamos e deixei minha mão deslizar por aquele corpo nu. Passeei pelos seus seios duros, firmes que já estavam acesos, abracei suas costas, colando nossos corpos, deslizei para a bunda, que é carnuda, gulosa e finalmente cheguei ao seu sexo, colocando meus dedos no clitóris, passeando como querendo conhecer o mapa daquele corpo, ela fechava o olho e se entregava ao prazer daquele momento. Desci meu corpo e ajoelhada fiquei na altura dos meus dedos. Tirei-os e coloquei minha língua para passear no seu sexo, aquele gosto era único, deslizava para cima e para baixo, chupava, passava os dedos, voltava a lamber sem pudor, sem medo, com a vontade que deus me deu.
Ela soltou um gemidinho e ouvimos uma voz masculina do outro quarto, que se empolgava com o barulho, nós rimos, nos beijamos e decidimos sair do banho.
Ela me secou e eu a ela. Ele nos observava da porta. Fomos para o quarto e eu a deitei na cama, nos beijamos com mais intensidade, ela trazia na mão seu brinquedinho. Coloquei-a mais para cima, beijei aquela boca gostosa, aquele pescoço, dei uma mordidinha na sua orelha e desci para seus seios. Lambi cada um deles com leveza, mas muita vontade. Continuei descendo e vendo aquela buceta rosadinha, molhada de vontade, não resisti e lambi toda, passeei pelo clitóris, brinquei com ela por alguns minutos, até que coloquei um gel quente e liguei o brinquedo, ele vibrava em seu ponto, ela entrava em êxtase, aumentei o máximo que podia e brinquei mais rápido, ela estava adorando e já se contorcia pela cama, fui mais rápido e o corpo dela parecia estar entrando em erupção, coloquei a língua junto com o brinquedo e ela soltou um grito abafado. Depois um largo sorriso. Havia gozado bem gostoso para mim.

Agora eu entendo o que fazia aquele banho ficar quente...

8 comentários:

KINHA disse...

Olá

O blog AMIGA DA MODA, quer sua participação no novo sorteio. Tenho certeza que vc gostará de participar. Visite o blog e confira. Aproveite para fazer sua inscrição.A Kinha está esperando por você...
http://amigadamoda.blogspot.com

Leochaves disse...

isso me da uma fome .....

Enfil Notelku disse...

Quanta inspiração! Agora me responda: é só um conto ou aconteceu?

Abraços,

Enfil

Rodrigo e Nina disse...

Que história! De tirar o fôlego...

Será que todos os contos desse blog são devaneios da escritora?

Bjs,
Nina.

Casal do Arrocha disse...

Hummm, de realmente deixar td quente!!! rs
Bjs...

Fernanda Magalhães disse...

È claro que aconteceu!

Perfeito!

Bom voltar aqui e senti que tudo fluir na mais perfeita harmonia!

Beijos!

Ludmila Roumillac disse...

http://epifaniamoderna.blogspot.com

leochaves disse...

Releitura...