quarta-feira, 7 de abril de 2010

Vontade.


Nietzsche, tem o conceito que permeia as mais altas e baixas esferas da existência.
A vontade de poder não é somente a essência, mas uma necessidade.
E vontade e liberdade não são a mesma coisa?

Estava deitada na cama, o clima era agradável e você sussurrou em meu ouvido, como aquela voz me causava arrepios! Sua voz doce, agradável, acompanhada de um belo sorriso sincero. Seu corpo expressava desejo, vontade. Como o meu também o queria, a atração foi forte.
Não esperando por mais palavras, mais expressões ou qualquer reação do seu corpo, colei seu corpo no meu, cheguei mais perto, segurei em seus cabelos e te beijei. Seu beijo era doce, seus lábios carnudos e seu sexo pulsava entre minhas pernas. Meu tesão aumentava e nossos beijos eram cada vez mais intensos.
Você me levantou, me empurrou até a parede, levantou meu vestido, empurrou minha calcinha para o lado e finalmente me fez sentir seu sexo. Fechei meus olhos para que meu corpo se entregasse aos outros sentidos. Queria gravar o cheiro, o sabor, o som e a textura do seu sexo dentro de mim, que forçava um pouco para entrar, mas fazia com que eu me molhasse ainda mais. Você colocava com força, me fazia gemer, enlouquecer de tesão, puxava meus cabelos e desejava aquele momento como nunca.
Falou besteiras no meu ouvido, me fodeu gostoso, me lambuzou, me desejou, me pegou com força e me deixou louca.
Avisei que iria gozar, queria que gozássemos juntos, olhei para ele e vi ele aumentando a velocidade, fechando os olhos e senti minha respiração parar enquanto ouvia a dele aumentar, um instante depois ele gemeu, senti o suor escorrendo e nosso corpo relaxando e se apoiando ao outro.
Acordei com ele me chamando, o dia estava lindo e ele perguntava porquê eu sorria enquanto dormia...

Preciso explicar como faz para sorrir depois de um sonho desses?

4 comentários:

Zuza Zapata disse...

Que sonho!! hehehe. Quero sonhar assim todas as noites! :)

Rodrigo e Nina disse...

Essa menina escreve muito bem... Me deixa aqui imaginando coisas... rs

Bjs,
Nina!

Jonathan Flexa disse...

Incrível Ludmila, tanto na introdução filosófica quanto no final surpreendente.
Gostoso de ler, acredito que você seja mt intensa no sexo =)

Anônimo disse...

You really make it appear so easy with your presentation however I to find this topic to be actually something which I feel I would by no means understand. It seems too complicated and extremely broad for me. I'm looking ahead on your next publish -, I'll try to get the cling of it!