sábado, 24 de janeiro de 2009

Em cima do muro


Aiii, tantos anos, mas tantos! Passei fotografando guerras, lutas, brigas, incêndios, tiroteio e os bombeiros, policiais, parentes desesperados, eu sempre fui jornalista e quis essa vida, mas hoje penso: O que eu fiz pra ajudar essas pessoas? O quê? O tempo todo só observei e covardemente fotografei todos os momentos de desespero, aqueles rostos implorando por ajuda, implorando pra viver de uma vez ou morrer, sofrimento, muito sofrimento, e o que eu fiz? Nada. Fiquei em uma moita assistindo a tudo em cima do muro, vendo o espetáculo real através das minhas lentes, que sempre me protegeram.Sempre. A felicidade e os sorrisos nunca fizeram parte do meu trabalho...

5 comentários:

Ludmila Roumillac disse...

Gente, só pra lembrar que admiro muito a profissão e sem ela não teríamos provas ou mesmo imagens do que aconteceu, é uma super profissão e requer muita competência, mas pensei como seria a mente de um fotógrafo que pensasse nisso, no quanto ele fotografou, viu mas não fez nada... enfim, liberdade poética!

LeoChaves disse...

Já me fiz essa pergunta algumas vezes, cheguei a conclusão que nos fotografos que não influenciamos a cena , para mante-la intacta e o mais fielmente reproduzida, ajudamos indiretamente as pessoas e essa ajuda ou influência indireta possivelmente seja muito mais eficiente do que qualquer ajuda direta que tenhamos o poder de fazer...

ORGULHO DE SER FOTOGRAFO... ainda que de coisas belas... Todos precisam ver o sublime pra nao se deprimir com a violencia que é sempre tão exibida..


paz...

♫Pri disse...

Oi querida quanto tempo!

Pois bem o texto que escrevi no meu blog é meu mesmo.
A é revolta nossa de cada dia.


Amei sua passada por lá e também gostei muito do seu texto sobre a era Obama. Acredito e espero não estar enganada.

Ah, qual foi o motivo do seu sumiço hein mocinha???

Mil beijos e sua visita é sempre bem vinda.

. Marina Bonesso disse...

Bom. Eu sempre quis ser fotografa e sempre AMEI isso.
A respeito do seu post, eu ainda acho que em termos você esta sim ajudando essas pessoas, talvez não de uma forma direta, mas com as fotografias que você faz daquela situação que eles vivem, você de alguma forma leva para outras pessoas aquela realidade e faz com que outros possam tomar conhecimento do que acontece e que por muitas vezes as pessoas não veêm ou não querem ver.

. Marina Bonesso disse...

(...) E venho de noovo pra dizer que indiquei seu blog ao selo :D'
depois é só passar lá e ver as regras certinho *-*

beijão:*