quarta-feira, 1 de abril de 2009

Continuação de dedicação quase religiosa

Não foi boa ideia mesmo. Essa parte da história tirei minhas próprias conclusões, pois fui atrás dela, até onde pude, e o resto, o povo fala...
Bia voltou para a paróquia, participou da missa antes, foi com uma roupa bem comportada, mas com vestes indecentes por baixo daquele monte de pano. E enquanto Pedro conversava com umas freiras e devotas, eles trocaram olhares, ele disfarçava bem. Ela, nem tanto. Ela resolveu entrar de fininho e esperá-lo dentro do seu quarto. Deitou na sua cama, tirou suas vestes, ficando só com uma dessas roupas de lingerie cheias de renda e babado, Bia adorava essas coisas, e todos seus amantes também. Deitou, ficou lendo um romance enquanto esperava o senhor padre Pedro. Quando ele entrou e se deparou com a Bia daquele jeito, teve uma reação inesperada, assim creio eu. Ele a ordenou vestir sua roupa que eles iriam a outro lugar. E ela o fez. Ele a levou para o cemitério da própria igreja. Era um cara pedantesco, falava palavras pesadas, não era carinhoso nem um pouco, mesmo com a pequena Bia. E ela adorava aquilo tudo, adorava o risco, o inusitado, o impróprio, adorava ir contra tudo o que a sociedade ditava para ela. Todos avisavam que era arriscado, mas ela não dava ouvidos, nem a sua própria intuição.
Chegando lá naquele terreno funéreo, ele mudou completamente, segurou com força seu braço e chamando-a de santinha puta, mandou que ela tirasse as vestes, nessa altura do campeonato, resolvi sair de onde estava que me parecia perigoso e eu não precisava ver toda aquela cena de sexo prestes a acontecer. Mas que era excitante, era. Mas segundo outras línguas, o que aconteceu foi que ela tirou somente as roupas de cima, depois Pedro foi rasgando feito um animal suas vestes de renda, molhou três dedos com sua saliva densa e depois de chupar a boceta dela, procurando néctar de vagina, colocou sua mão, a fodendo com força, vontade. Parecia que aquele momento não acontecia há tempos, devido sua fúria, ânsia. Mas por outro, ele tinha uma desenvoltura incrível, parecia ter um mapa da Bia. Ela gostava exatamente de como ele fez, começou a gemer alto, cada vez mais alto, foi quando ele a mandou calar a boca, senão, a matava. Bia, como não iria deixar de fazê-lo, resolveu gritar ainda mais, vociferava palavras chulas, parecia que estava ensandecida. Padre começou a mandar que ela se calasse, que estava parecendo um demônio. E ela gritou fazendo uma voz diferente, só para irritá-lo ou dar mais prazer (ninguém sabe): "Mas eu sou o demônio e você não resiste a mim, seu pecador filho da puta! Padre de merda!". E gritava, todos vizinhos já acompanhavam a cena e resolveram chamar outro padre da igreja menos próxima. E Pedro, começou a fazer um ritual de exorcismo, mas parecia mais possuído que Bia. Começou seu ritual enquanto fodia com ela, rasgava a menina toda, a comeu sem piedade. Ela com a roupa toda rasgada, gritando feito uma louca, sendo comida por um verme daqueles. E quando ele viu que chegara alguém, pegou uma estaca de madeira em seu bolso e cravou no peito da pequena Bia. Como não conseguia parar em uma estacada, deu outra e outra e outra, e mais... Até se cansar. Ficou exausto e ria de forma histérica, enquanto Bia perdia todo seu sangue e seus batimentos.
Levaram Pedro embora, ficou internado em uma clínica para loucos, e a Bia... Perdi minha melhor amiga.

13 comentários:

Lipe M.T disse...

oO

Cara(lho)ca...

Imagina a cena...

Pelo menos morreu feliz...

Cara...muito louca essa historia...

Adorei...apesar de ter sentido um pouco de...

de...

Aff...nem sei.

Momentos...volupté! disse...

Show!!! História, ou estória, não sei, mas sei que foi marcante, de deixar preso ao texto. Parabéns!!!

Coitada da Bia!!!

Flores Atiradas disse...

Nossa , não esperava que ele a matasse :~

Adorei ! Meio Louca, mas eu adorei . beejo Lud

Loira e Morena disse...

Noooossa q história en!
Fiquei com medo desse Padre, falando nisso oq aconteceu com ele?

Beijaooo da Morena!

Grazi disse...

Achei o desfecho ótimo
bjus

Jonathan Flexa disse...

Intenso, quente, delirante!
Corajosa a amiga de Bia em contar o fato. A protagonista poderia ter dado prazer a vários outros homens, é uma pena.

Madame Poison disse...

Caramba,

Que blog maneiro, cheio de êxtase...
Hoje é o dia da mentira, mas acreditei...rsrs

Olavo disse...

Bela historia..li e reli ..prendeu com certeza..
Beijos

Menina Robô disse...

Nossa =O
hehehe me arrepiei todinha.

tava na cara q ele ia matá-la.

essa história vou contar pras minhas amigas.

Bjokas =*

Graz disse...

Não era Chaplin que escreveu dizendo que a vida deveria terminar num orgasmo?

Creio que a Bia se deu bem.

♫Pri disse...

Não é que fui no show do A-ha.
Foi perfeito minha querida!

beijos!

Vinicius Kmez disse...

Ta de brinks que isso aconteceu mesmo né?! O:

Até certo ponto tava de boas, mas com esse final, cortou toda a vibe da coisa (6)


Obrigado pela visita, espero que volte, curti o blog ;)

o casalqseama* disse...

excitante.
mórdido.
criativo.

parabéns.
bj da fê =D