segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Eu salivava


O lugar era estranho. Haviam luzes frias, uma iluminação azul, roxa, não sabia direito que cor era.
Um som ligado a respirações tocavam no ambiente, alguns cacos de espelho colados na parede. Uma fumaça de incenso e um cheiro aconchegante que me levava a caminhos nunca antes sentidos.
O chão era branco e preto, intercalado. Uma mistura que não se misturava, mas andavam lado a lado.
Onde eu estava? Quem eram os homens que me olhavam em volta?
Olhei para o lado e ele me passou a bebida. Era um tipo de azul royal. Bebi sem saber o que tinha ali, até tudo começar a ter textura forte, o ar também tinha uma "pele", o som passou a ser alto e alguém puxava meu cabelo de leve, me deixava ofegante, misturando minha voz com a música,  parecia que todos poderiam me ouvir.
E parece que ouviram.
Vieram com força, tesão. Eram paus rosados, pretos, grandes, pequenos, grossos, finos, mas todos com veias pulsando e apetitosos.
Eu salivava.
E ela pulsava por mais.

5 comentários:

Zuza Zapata disse...

Quanta fome! :)

Anônimo disse...

Era um puteiro e vc éra a puta
o prato principal.

Ludmila Roumillac disse...

Cada um com seus fetiches... =)

Eutímicas disse...

Oi!

Votamos em vc na sua categoria para o livro!
visite o nosso e se gostar, vote tb!

Um beijo

http://eutimiaasavessas.blogspot.com/

Lou Albergaria disse...

Lindo seu blog!

Seguindo-te!

Beijo!

Posta mais intenso! Amei!!!