sexta-feira, 1 de junho de 2007

Paixões proibidas


Aquele homem... Tudo que eu precisava saber, era ele quem ensinava.
Gostávamos daquele ar de perigo. O crime fazia parte de nosso cotidiano.
Já era tarde e resolvi sair de meu apartamento e passar em uma cafeteria, para saborear um capuccino que adoro!
Quem eu encontro? Claro, o meu homem! Mas havia uma companhia junto a ele. Era sua mulher.
Meu desejo era latente e pulsava ao mesmo tempo, pois o sabor do crime me esperava.
Olhei firme e com tesão para ele. Me arrepiei ao vê-lo retribuindo meu olhar ao lado de sua parceira.
Enquanto meus lábios carnudos e vermelhos de tanto desejo se adoçavam naquele copo, olhava-o fixamente com todo meu poder de sedução (que aliás, só o uso em raras ocasiões, e essa, era uma delas).
Com meu ar sério e intrigante, levantei-me ajeitando meu vestido e fui me dirigindo ao banheiro(sem tirar meus olhos dele).
Passou um minuto e meu amante já estava colado em meu pescoço.
Me empurrou para dentro do banheiro(com uma delicadeza quase brutal), e trancou a porta.
Sem dizer uma palavra, segurou firme em meus cabelos, respirou com aquele ar quente em meu ouvido e aquilo para mim, significava mais que qualquer palavra, (somente nós dois sabíamos o quanto de desejo havia em um pequeno suspiro daquele homem).
Um pouco arisco e surpreendentemente calmo, me virou, se abaixou e começou a levantar meu vestido, passando aquela mão quente por todo meu corpo; como uma fera satisfeita ao conseguir prender e saciar sua presa...
Depois de suspender toda minha roupa, arrancou-a com ferocidade...
Abaixou minha lingerie vermelha e de repente ouço o som da fivela do cinto dele sendo retirada.
Apanhada de surpresa, ouvi o estalar do cinto em minhas pernas vermelhas e me molhei de tanto tesão...
Ele abaixa as calças e me faz aquilo que sabe fazer de melhor: me amar!
Depois de alguns minutos ouço um suspiro forte, soando como um ar de satisfação.
Pronto. Mais um crime concluído...
Voltamos para nossas mesas, pago minha conta e vou embora com um sorriso nos lábios que só aquele homem vai entender... rsrs

Nenhum comentário: