terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Espatódea



Eu era bem novinha e ainda morava com meus pais em uma casa de vidro na fazenda. Mas lá não tinha muito que fazer. Meus pais prometiam que sairíamos do interior e que iríamos para a cidade grande, mas isso nunca aconteceu. Ficou só na palavra. E todos meus dias eram entediantes, eu já tinha 16 anos e era uma menina madura, pois, nunca tive com quem brincar, logo amadureci rápido e escolhi outros tipos de diversão, como pegar escondido no armário dos meus pais os filmes pornôs e assistir sozinha. Eles nunca sequer desconfiaram. Viviam trabalhando e eu... Divertindo-me! Até que meus dias mudaram, e para melhor... Chegou um homem para cultivar flores na fazenda, contratado pelo meu pai, que só gostava de ótimos profissionais e pagava com gosto. Mas o cara era tudo que eu não esperava. Era lindo! Parecia um modelo. Tinha um corpo todo rasgado com músculos que pediam para serem olhados, mas ao mesmo tempo proporcional ao seu corpo. Uma barriga de dar inveja a qualquer homem. Cabelos quase abóboras no sol com sardinhas por todo rosto e ombros e olhos que mais pareciam o lago mais azul de qualquer sonho que eu já pude imaginar. Para completar seus dentes eram grandes e fortes com um branco implacável e seu sorriso largo e sincero e ahhh, como eu poderia me esquecer... Suas covinhas! Ahhh, como eu adorava covinhas!
Nossa, eu fiquei pasma. Como ele podia estar na minha casa cultivando flores? Ele devia estar nas telas, na tv, nas revistas e desfiles de moda... Mas na minha casa?!
Pois bem, os dias foram passando e trocamos olhares intensos.
Até AQUELA noite. Eu estava no meu quarto, que dava para ver tudo de lá de fora à noite com a luz acesa, exceto meu banheiro, e fui tomar banho antes do jantar, como de costume e quando saio, quem eu encontro lá fora me espiando? Ele. O cara que incrivelmente eu vejo doce até quando está todo suado no sol, usando uma pá que faz sobressaltar os músculos do seu braço e que planta dessa forma sublime a coisa mais delicada do mundo: flores!
Era ele lá fora, me vendo enrolada na toalha, me olhando escondido atrás da árvore, provavelmente com medo que outro alguém o visse, porque eu mesma, vi e até resolvi provocar ainda mais.
Deixei a toalha ainda molhada cair lentamente do meu corpo ao chão e abaixei para pegá-la, isso tudo de forma bem lenta e sensual, como meu fôlego. Coloquei a toalha em cima da cama e ainda de costas. Comecei a fingir que dançava, mas minha música e meu embalo era ele. Olhei para trás, como quem diz: "Eu sei que você está aí, vem me olhar de perto, vem!" E como um furacão ele chegou perto, quase encostando no vidro, sentou na grama e ficou de boca aberta, me olhando. Mais um pouco e ele iria salivar... Dei um sorriso safadinho e dei um beijo no vidro, que ficou embaçado devido à minha respiração.
Comecei a virar de frente e fui me abaixando até encostar o bumbum no chão e assim fui alisando meus seios, apertando os biquinhos, deslizando a mão pela barriga e cheguei nela, onde ele tanto ansiava. Parei, olhei firme naqueles olhos hipnotizantes e vi que ele já estava tocando uma enquanto eu brincava e eu claro, adorei! Coloquei um dedinho na minha boca, que já estava cheia de saliva, sentei no chão de frente para ele, abri bem minhas pernas e coloquei o dedo nela. E ele ficando cada vez mais louco! Com os olhos fixos que nem piscavam olhando para mim e se divertindo também sozinho. Voltei minha mão à boca, mas dessa vez, molhei dois dedos com a maior vontade e enfiei nela, com intensidade. Num movimento de vaivém, nessa altura do campeonato já gemendo de prazer, me curvando e eis que vejo ele jorrando seu líquido no vidro, na minha frente. Não aguentando, minha respiração já forte, acelerando e parou, achei que ia explodir de sensações e que meu corpo não aguentaria, mas dei um grito abafado e gozei com ele e para ele. Me joguei no chão perdendo minhas forças .
Aquele vidro e aquelas flores foram cúmplices do nosso "amor", pois aquele foi só o primeiro dia...
Mas isso é assunto para o próximo post... Aguardem!

23 comentários:

Anônimo disse...

nossa senhora! maravilhoso! fiquei morrendo de tesão ake! serio!

bjoks lud

Léo disse...

Ai ai... que delicia. Adorei! Fiquei excitado ao ler, oq é até dificil qnd se trata de contos!

Meus parabéns! Vc escreve mt bem!

Beijo mordido!

Gato de Cheshire disse...

Lud tá inspirada hein ?
Adorei! quero ver a continuação!

Juliano Souza disse...

Cherry, que loucuraaaa! rs
Vc tá de parabéns, continue! Tem tudo pra crescer e dar certo. Talento vc tem de sobra... Bjooos, Juliano

Anônimo disse...

Lud
seu conto está excelente.Aponte as partes que não são fruto da imaginação.Se todas forem sua imaginação é fantástica. Parabéns
Julio135

Tião Martins disse...

Muito bom! A idéia da casa de vidro foi ótima. Lud está evoluindo sempre!
beijos!

Olavo disse...

Excelente conto..bem escrito de prender a cada palavra Parabens
Beijos

Teixeira disse...

Fala serio Lu
Da onde vc tira isso... rs
Muito bom Beijão

Deliciosamente Atrevida disse...

Delicia encontrar teu blog e ler essas histórias tão gostosas de se ler hein...

Tesão a mil, ansiosa pra saber da continuação...

Bjo grande!

Teixeira disse...

Oi lu
Serio mesmo, não deu para entender ? é q tem muita coisa pra fala , se eu for escrever tudo , mas vo tentar arrumar la. beijão S2

Léo disse...

Rs rs... Agrada-me saber que vc está gostando do conto! Assim como quero ler a continuação do seu texto! ;)

Um beijo mordido

Teixeira disse...

Lu assim que puder
vai la de novo, acho que agora faz mas sentido beijão

L. disse...

Darling, pego o 996! O 100 é ônibus de pobre! rsrsrsrs

Bia Mól disse...

o jardineiro tem telefone?

auahauhaeuaehueheu
beijo

Dando a Bunda pra Bater disse...

Um aquário, feito aquelas cabines onde a mulher se exibe... Excitante!

Beijos,

Enfil

Fabiana disse...

Continua, continua!
UHAUAHAUAHUAHA



=)

Carolina Diniz disse...

Nossa...!!!!

Arrasou, hein!!!! Pqp...que tesão de post Lud. Orra, é esse que vai pro sexonapontadalingua???
Vai chover comentários para você ali...
Adorei
Beijos e sucesso!!!!

Ludmila Roumillac disse...

Claro, esse era pra ser exclusivo do sexonapontadalingua, mas como eu também estava sem post, coloquei no meu!!! Fique a vontade Carol, o conto é pra postar lá no seu!!!

Flores Atiradas disse...

ADOREI seu conto e seu blog ! vou acompanhar ;**

Mulherzinha Sim! disse...

Olá, passei para agradecer a visita ao blog.

Quanto ao post, que menina danadinha, hein! rsrsrs


Bjos

unno disse...

texto excelente, com interesse crescente e climax genial... gostei!

minicontosperversos disse...

pqp tz
fórum da ele-ela, mas melhor escrito

bom que vc apareceu na nossa casinha vagabunda, hein? ótimo

só não gostamos da foto toda disfarçada...

bjus

Márcia disse...

adorei seus escritos, fiquei só com uma dúvida: os relatos das performances dos meninos é ficção ou vc tirou de experiências?