quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Sideral

um dia um cometa veloz
encantou-se por uma estrela
e num arroubo intergaláctico
abandonou seu senso prático
num trocadilho errático:

minha luz irradiante
quero "quasar" com você!

basta
isso foi suficiente
para o infinito poderoso
punir o gesto impertinente
[e o mau gosto latente]
com um fatal buraco
negro

e nosso cometa agonizante
não pode seguir adiante
sentiu a vida cessar
sem não antes
com o sorriso caótico
um último pensamento
expressar:

buraco negro?
é aí que eu queria chegar...

Poesia feita por Tião Martins um grande poeta, publicitário, professor e amigo.

7 comentários:

Fabiana disse...

"Não pode seguir adiante
sentiu a vida cessar
sem não antes
com o sorriso caótico
um último pensamento
expressar:

buraco negro?
é aí que eu queria chegar..."


Mesmo diante de tudo, o sorriso,independente de como, estava presente.

;)

Fernando Amaral disse...

Ótimo.

Ludmila Roumillac disse...

É, e no fim tudo acaba em um buraco negro... hauihauihauiaha

L. disse...

Mas poderíamos marcar algo,né? Jacarepaguá nem é tão longe de Botafogo assim, vai...
Bjim,
L.

L. disse...

Darling, estou em Botafogo todo santo dia! rsrsrs
Bjim,
L.

Welker disse...

Me fez lembrar de uma música do Jane's Addiction. Não lembro qual, mas é das boas... :T

Mααrinα. disse...

Ludmila!
Obrigada pelos Parabéns :D'
e pode deixar qe eu não vou esquecer do que você disse (;